Poiésis

quarta-feira, abril 14, 2010

Momentos de Insônia

                      (Imagem: by Si)

 

Nossa! Finalmente você apareceu.
Quanto tempo!
Você não mudou nada...
Está tão romântico e ao mesmo tempo... Tão alegre???
Xiiii... Alegre até demais para uma e meia da noite.
Você deve estar apaixonado...
Que coisa estranha, a nossa música...
Você está tocando tão desafinado. Já esqueceu?
Aí, bem do alto desse prédio, está rasgando noite adentro.
Ihhhh...! Luzes acenderam.

Ouço vozes aos berros. Eles não estão gostando.
É, aqui em baixo, dá para ouvir muito bem.
Mas você não se incomoda.
Me falaram que você tem outra
E me disseram também que é muito bonita...
Hum... Doeu um pouquinho.
Mas que direito tenho eu?
Você bem que poderia aparecer...

Às vezes, me lembro de ti e tenho saudades...
Não seria algo mal resolvido?
Ai! Você apareceu!
Que vergonha!
Estou de pijama e descabelada, olhando para a sua janela, não consigo disfarçar!
Até que você calmamente, sorrindo, acena com um thau e diz:
- Boa noite
E o que mais poderia acontecer se não isso mesmo?
Um simples e mixo... Boa noite
É... Preciso dormir.
Já são duas e meia da madrugada e eu estou aqui parada olhando para o alto,
Para a sua janela.
Então... O que me resta a não ser um ...
Boa noite.


(Simone Prado 18/06/2001 - Uma  estória quase verídica.)

4 comentários:

Lohan disse...

Nossa, esse poema é uma relíquia das obras desta grande poetisa!
Quando estávamos no processo de ''ficar amigos'', eu disse que escrevia, e ela disse que tinha ''algo'' escrito também. Mostrou-me, certo dia. Eis o primeiro poema que ela desvelou aos meus olhos: este.
Desde então, fiquei maravilhado com tal talento que tinha a minha amiga, e mais ainda fui ficando com o passar do tempo, pois percebia sua constante ''luta'' pelo aprimorar, sempre e sempre. Hoje, a autora deste belo blog escreve sobre tudo, todos, e melhora a cada poema, a cada palavra.
A evolução é inevitável se a buscamos. E Simone evoluiu muito. To parecendo um Afrânio Coutinho construíndo uma crítica sobre a Simone, mas não! rs Não é isso. Eu, que sou muito próximo dessa minha amiga do peito, percebo sempre essa evolução, esse crescimento que faz tão bem aos leitores, principalmente!
Que seus momentos de insônia se estendam sempre, e que deles, nasçam muitas preciosidades literárias!
Bjão, Si, do seu amigo fiel Lohan.

Anônimo disse...

Simone, parabéns por mais uma poesia, a cada dia se revelando, e com nova forma de expressão, palavras alegres, de entusiasmo, mesmo sendo de madrugada. Porém está insônia valeu apena e que muitas virão com sabor de quero mais, com anseio de libertação das palavras. |Bjos, amei.

Iraci disse...

Si, lembro desta poesia, e me culpo agora por não ter prestado a atenção devida quando você me mostrou pela primeira vez...Nossa! Ela é realmente muito boa! Que bom que você está no caminho certo... Bom também pra nós que curtimos uma boa leitura! Me perdoe querida por não ter dado a devida atenção!!! Seu Blog está lindo! Parabéns! Grande beijo!

Simone Prado disse...

rsrs... Que bom que gostou!Obrigada. Realmente foi ali, naquele tempo, o início do desenrolar de um grande retrós de muitas palavras unidas as minhas insônias (rs). E que seja assim, um imenso fio de palavras, por um bom tempo(rs!)
Bjus!