Poiésis

domingo, junho 20, 2010

Lumiar- Nova Friburgo


Imagem:by Si.



Preciso do descanso e dos dias  de férias...
Então eu preciso de Lumiar grande,
Aberta e caudalosa.
De abrir a janela e rir sozinha como se tudo fosse meu.
Do seu cheiro de chuva de montanha
E os pinheiros de Mury!
Dos cavalos e cavaleiros que tocam a sua gaita gostosa.
Das suas luas e noites fartas
Que enfeitam a velha praça
E lumiam e renovam a minha vida.

5 comentários:

Lohan Lage Pignone disse...

E a imagem... Mais uma, rs! Está se profissionalizando, hein, garota, rs.

Lohan Lage Pignone disse...

Belíssimo!! Nossa, Simone, como vc expressou bem os seus sentimentos por Lumiar, criando uma sinestesia PERFEITA.
Você pode achar estranho o que vou dizer agora, mas esse poema foi uma das coisas mais belas que já li de vc. Adoro o simples e ao mesmo tempo fantástico.

Bjs!

Simone Prado disse...

É incrível, mas é assim mesmo que vejo, como este desenho, e sinto Lumiar... Preciso ir lá sempre para recarregar as minha baterias (rs!). É um encanto de lugar e me faz muito bem!!
Beijão , amigo!!!

Andréa Amaral disse...

Me chama que eu vou! Ai SI, adoro seu blog! Realmente vc tem um senso estético incrível. Poderia trabalhar com artes visuais também. Sinto uma tremenda paz e aconchego só de abrir a page, e qto ao poema, está TDB. Saudades. Vamos pra Paraty, hein?
Outra coisa: abri nova conta no hotmail, pois roubaram aminha para enviar vírus por aí. Me manda algo para eu copiar seu e-mail e te incluir no msn. Aí vai: andreadaviamor@hotmail.com. Bjknhas.

Simone Prado disse...

Ah, que bom que você se sente bem aqui no blog, Andrea!
Sim, anotei tudo e vou add, você.
Um Beijão!
Si.