Poiésis

terça-feira, abril 02, 2013

Conjecturando pardais

     (Luiza Maciel Nogueira)



Se descobrir que ama
que seu amor seja como à tarde de canto dos pardais:
em algazarra, num alvoroço de pios
em pleno fios elétricos.

Mas se tiver certeza que é amor de verdade,
então que ele seja alvoroçado,
porque, assim, como breve é o pouso dos pardais,
rápida também chega à noite
e engole o canto.

2 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

Lindo poema Simone, um beijo!

Simone Prado disse...

Obrigada, Luiza!

Valeu pelo comentário e visita. Tb aprecio demais seus desenhos.
Gde beijo!